domingo, 5 de maio de 2013

A Fonte da Felícia

            O Vale da Felícia, situado entre as abruptas vertentes do Ribeiro de S. Pedro de Moel, é um dos locais ideais para a realização de piqueniques, passeios pedestres e de bicicleta.
            Diz a lenda, segundo José Martins Saraiva em “Lendas do Pinhal do Rei”, que, a fonte poderá ter sido a origem do nome do local.
            A história remonta ao tempo de D. Dinis quando, o Príncipe Afonso, depois de beber da sua água e ter ficado encantado com a sua leveza e frescura, teria perguntado a sua mãe o nome daquela fonte, ao que a Rainha Santa, lembrando-se, talvez, de algum momento de felicidade, respondeu: - É a fonte da Felícia, meu Príncipe!
            Sendo um dos recantos mais calmos do Pinhal, este local, com sua fauna e flora, é, naturalmente, também de muita importância, uma vez que constitui uma área de grande biodiversidade.
            Acontece que o temporal do passado dia 19 de Janeiro também por aqui fez estragos, deixando quase irreconhecível o lugar e tornando intransitável o pequeno carreiro que, ladeando o Ribeiro, dava acesso ao paradisíaco Vale dos Pirilampos. E nem a própria fonte escapou, já que, apanhada na fúria do enorme temporal, uma árvore de grande porte viria a cair, em cheio, em cima da dita fonte.
            Por outro lado, o íngreme acesso a esta fonte, situada no profundo Vale do Ribeiro de S. Pedro de Moel, teve, em tempos, pequenos suportes de madeira que seguravam as areias e que, dispostos ladeira abaixo, formavam uma espécie de degraus que facilitavam o acesso dos visitantes àquele lugar. Hoje em dia, desaparecidos os degraus, ficaram apenas as estacas que os suportavam, o que, em vez de facilitar, poderá ocasionar eventuais quedas, se é que não aconteceu já.
            Direi ainda que, em tempos, a Fonte da Felícia esteve assinalada com uma placa colocada na Estrada da Valdimeira, que, construída ao longo do Ribeiro, na década de 50 do Século passado, liga a Ponte de S. Pedro à Ponte Nova e que, nos dias de hoje, desaparecida a placa indicativa, a fonte e o lugar passam despercebidos ao visitante menos conhecedor desta Mata.
            E se, da Lenda da Fonte da Felícia, o Príncipe Afonso regressasse para voltar a beber tão leve e fresca água, o que diria de, mesmo num ano tão chuvoso como o que decorre, na fonte, a água já não correr?


O acesso à Fonte da Felícia
Parque de merendas da Fonte da Felícia e Ribeiro de S. Pedro de Moel

A Fonte da Felícia

1 comentário:

  1. Obrigado por este post. Ainda não tinha pensado em como estaria o Vale dos Pirilampos.
    Tambem não conhecia a lenda da fonte da Felicia.

    Nuno Gonçalo

    ResponderEliminar

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...