sábado, 2 de março de 2013

Casa de Guarda da Sapinha (vestígios)

            Da antiga Casa de Guarda da Sapinha, hoje em dia, apenas podemos encontrar vestígios da sua existência.
            Situada poucos metros a Sudoeste da Casa de Guarda do Tromelgo, no seguimento da estrada florestal, junto ao Aceiro Exterior, esta antiga Casa de Guarda foi uma das primeiras quatro a serem construídas, por volta de 1790, quando, como medida de segurança e controlo de entradas e saídas do Pinhal, o Ministro da Marinha Martinho de Melo e Castro mandou abrir uma grande vala com 2 metros de profundidade e 1.5 metros de largura que circundava todo o Pinhal deixando apenas 4 passagens controladas por guardas, passando estes a viver com as suas famílias nessas casas.
            Neste local da Sapinha encontram-se vestígios de várias construções.
            Ladeada por dois grandes eucaliptos, uma velha casa em ruínas vai mantendo apenas uma parede levantada. De traçado rectangular, paredes grossas, duas ou três divisões, parecendo ser bastante antiga, vai mantendo a seu lado o poço e um tanque anexo.
            Segundo o que pude apurar junto de alguns profundos conhecedores daquele lugar acerca desta casa, foi unânime que esta serviu de residência a Manuel Domingues Brito, responsável pelo Viveiro Florestal do Tromelgo nos anos 50 do passado século, últimos anos da sua existência.
            Porém, pelo traçado e antiguidade que parece apresentar, estas ruínas podem corresponder à primitiva casa de guarda da Sapinha, substituída mais tarde pela que também já foi demolida.
            De facto, a poucos metros da antiga casa encontram-se os escombros amontoados do que, segundo me informaram, foi a nova Casa de Guarda da Sapinha. Terá sido demolida dado o estado de degradação que atingiu devido ao permanente vandalismo a que estava sujeita.
            A uma estreita rua que se inicia precisamente junto à antiga Casa de Guarda foi dado o nome de “Rua da Guarda da Sapinha” e ali perto existe também a “Travessa da Guarda da Sapinha”.
            O local e as casas ali construídas adquiriram o nome de uma pequena lagoa existente nas proximidades: a Lagoa da Sapinha, representada em todos os mapas do Pinhal do Rei, mesmo os mais antigos.




Ruínas da antiga Casa de Guarda da Sapinha

O poço e o tanque que pertenceram à Casa de Guarda da Sapinha

Escombros da nova Casa de Guarda da Sapinha

A Casa de Guarda da Sapinha dá o nome à rua que ali se inicia

Sem comentários:

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...